História do Banco Interatlântico, SA

História do Banco Interatlântico, SA

Da inauguração à atualidade

A actuação do BI tem sido em prol de ser o banco de preferência e de referência para os seus clientes, com a oferta de uma gama de produtos e serviços dinâmicos e flexíveis e uma clara aposta no segmento empresarial cabo-verdiano.
Em Fevereiro de 1998, a CGD inaugurou uma Sucursal em Cabo Verde, com o objetivo de aproveitar as potencialidades de uma economia em desenvolvimento e de contribuir para a dinamização do sistema financeiro local.

A Sucursal veio complementar a presença da CGD no território, que já existia sobre a forma de Escritório de Representação do ex-Banco Nacional Ultramarino.

Em 1999, ocorreu a transformação da Sucursal em banco de direito cabo-verdiano, sob a denominação Banco Interatlântico, S.A., passando a CGD a deter 70% do seu capital social. A restante participação accionista encontra-se repartida por um conjunto de empresários e empresas locais.

Constituído por uma equipa jovem e dinâmica, comprometida com o desenvolvimento do Banco, toda a actuação do BI tem sido em prol de ser o banco de preferência e de referência para os seus clientes, com a oferta de uma gama de produtos e serviços dinâmicos e flexíveis e uma clara aposta no segmento empresarial cabo-verdiano.

O BI no âmbito da sua política de alargamento selectivo, com abertura de agências em zonas de maior potencial de desenvolvimento económico e crescimento empresarial, possui um total de 9 agências e 2 gabinetes, sendo 5 concentradas na Ilha de Santiago, uma em S. Vicente, duas no Sal e uma na Ilha da Boa Vista.

Empenhado em prestar elevados níveis de serviço e uma oferta de produtos e serviços global, o Banco Interatlântico, SA tem-se destacado especialmente no tocante aos sistemas de pagamento, com desempenho significativo na expansão da rede de automação bancária (ATM e POS) no País.

O BI também tem apostado na emissão de cartões (débito e crédito) tendo sido pioneiro no mercado nacional, com o lançamento de um cartão de débito rede vinti4, voltado exclusivamente para o segmento feminino.

Em meados de 2008, através da Bolsa de Valores (BVC), o Banco Interatlântico, S.A. realizou uma emissão de obrigações subordinadas no valor de 500.000 contos Cabo-Verdianos, que foi a primeira emissão por subscrição pública, de obrigações subordinadas realizadas em Cabo Verde.

Em 20 de Abril de 2010, o Banco Interatlântico, SA procedeu a um aumento de capital, de 600.000.000 para 1.000.000.000 CVE, tendo a CGD mantido a sua participação de 70%. Com este aumento de capital, o BI reforçou os seus fundos próprios, no contexto das novas exigências resultantes das IAS em Cabo Verde.

De forma a melhorar a sua capacidade de financiar a economia, o Banco Interatlântico, SA assinou Protocolos com a AFD - Agência Francesa de Desenvolvimento e com a SOFID - Sociedade para o Financiamento do Desenvolvimento, que permitiram alavancar a capacidade de financiamentos aos Municípios e às Pequenas e Médias Empresas, respetivamente.

De realçar que nestes protocolos existe adicionalmente um compromisso na promoção dos princípios da boa governação corporativa e no encorajamento da aplicação de elevados padrões de sustentabilidade social e ambiental, constituindo factor relevante de análise dos projectos a financiar, as suas consequências ao nível do impacto no desenvolvimento local (criação de emprego, transferência de conhecimento, formação profissional, transferência de riqueza para as populações, impacto ambiental, etc).

O Banco Interatlântico, S.A., no campo da responsabilidade social é altamente reconhecido pelas suas acções, nomeadamente no seu envolvimento como patrocinador em eventos e projectos que visam a recolha de contributos, para uma melhoria constante das causas sociais, nas suas várias vertentes, como a educação, a cultura, a saúde e o desporto.

2015 fica marcado pelo lançamento do primeiro Relatório de Sustentabilidade de um Banco em Cabo Verde, apresentado em Maio, e que espelha a responsabilidade social e a sustentabilidade do modelo de negócio e do posicionamento empresarial do Banco Interatlântico, SA.

Desde 2015 e até à presente data o Banco tem conseguido reduzir o crédito vencido, registando-se uma melhoria significativa nos principais indicadores económicos e financeiros.

Em 2018, o Banco concluiu o pagamento do empréstimo de dívida subordinada de 500 mil contos.

O ano de 2019 foi o culminar das melhorias registadas até então e que permitiu ao Banco atingir um resultado líquido de c. de 477 mil contos, considerado o melhor da história do Banco Interatlântico, S.A. Neste ano, o Banco completou o seu 20º aniversário.

O ano de 2020 ficou marcado pelo ano da Pandemia e que nos obrigou a todos a adaptar à nova realidade. Para ultrapassar todas as dificuldades, o Banco contou com o profissionalismo e empenho dos seus colaboradores, o que permitiu responder às solicitações dos nossos clientes o melhor possível em circunstâncias extremas, nunca se registando disrupções de serviços.   

Apesar de tudo, o Banco Interatlântico encerrou o exercício de 2020 com uma evolução muito positiva dos seus principais indicadores de actividade, consolidando-se e reforçando-se como Banco de referência do Grupo Caixa Geral de Depósitos em Cabo Verde.

No segundo semestre de 2021, o Banco iniciou a sua mudança para novas instalações, na sequência de decisões corporativas e da sua Assembleia Geral, prevendo-se que até ao final do de 2022 todos os serviços centrais estejam a operar nas novas instalações.

Nos últimos anos, o Banco Interatlântico, SA, foi distinguido com os seguintes prémios:

  • World Finance: The Best Bank, Cape Verde em 2009, 2010 e 2011;
  • Best Green Bank Cabo Verde 2014, pela CFI.co;
  • Bank of the Year, Cabo Verde 2017 pela The European;
  • Best Commercial Bank in Cabo Verde em 2017, 2018 e 2019, pela Global Banking & Finance Review;
  • Bank of the Year - Cabo Verde 2018 e 2019, pelo The Banker. 
  • 2020, 2021 Bank of the Year - Cabo Verde- The Banker
            o Melhor Banco Institucional 2020 – Cabo Verde
            o Melhor Banco em Corporate Governance 2020 – Cabo Verde
            o Melhor Banco de Retalho 2020 – Cabo Verde

      Dois prémios atribuídos pela World Economic Magazine:
           
             o Melhor Corporate Bank 2021 – Cabo Verde
             o Melhor Banco de Retalho 2021 – Cabo Verde